Itaú terá fundos no Japão para investir na América Latina

O acordo firmado entre o Itaú e oDaiwa Securities, com parcerias nas áreas de gestão derecursos, corretagem e pesquisa, prevê o lançamento, em agosto,de dois fundos de investimentos no Japão para investimento naAmérica Latina. Um deles será um fundo de ações de empresas da AméricaLatina e o outro será uma carteira de renda fixa com ativosbrasileiros. Os fundos serão distribuídos pela Daiwaprioritariamente no mercado de varejo japonês. O mercado do Japão tem a segunda maior indústria de fundosde pensão do mundo com cerca de 3 trilhões de dólares em ativose o varejo tem 7 trilhões de dólares investidos em renda fixacom retorno abaixo de 0,3 por cento ao ano. "A assinatura desse acordo é importante para o Itaú, poispossibilita nosso acesso a um dos maiores mercados do mundo",disse Roberto Nishikawa, diretor gerente sênior do Itaú, emnota. "A Daiwa Securities tem aumentado sua presença no mercadoglobal, com foco em regiões com elevadas taxas de crescimento.A assinatura do acordo com o Itaú permitirá a Daiwa expandirsuas atividades em uma das regiões de maior potencial nomundo", afirmou Takashi Hibino, vice-presidente executivo daDaiwa Securities, também em nota. No comunicado, o Itaú informou que vai expandir ainda nestesegundo semestre suas atividades na região asiática, abrindoescritórios em Pequim (China) e em Cingapura. A Itaú Securitiesserá a primeira corretora de valores dos países que compõem ochamado BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) a instalar umabase operacional no país. O Itaú já conta com seisprofissionais no Japão. O segundo maior banco privado brasileiro negou que o acordoanunciado envolva troca de participações societárias entre asinstituições. "O acordo está restrito a colaboração em negóciosespecíficos, não havendo nenhum envolvimento de capital deambas as partes", afirma o documento. (Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Renato Andrade)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.