Itaú Unibanco inova mais uma vez em mobilidade
Conteúdo Patrocinado

Itaú Unibanco inova mais uma vez em mobilidade

Compartilhamento de veículos elétricos consolida protagonismo do banco no incentivo a alternativas sustentáveis de transporte

Itaú, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

04 de outubro de 2021 | 07h30

As bikes do Itaú Unibanco, carinhosamente chamadas de “laranjinhas”, estão completando uma década de funcionamento com números expressivos: hoje são realizadas, em média, 50 mil viagens por dia nos sete grandes centros urbanos em que o serviço é oferecido. O projeto contribuiu para impulsionar a circulação de bicicletas nas cidades e, também, para disseminar a prática do compartilhamento – a ideia de que não é preciso possuir um bem para tê-lo à disposição sempre que necessário.

A mesma lógica das bikes inspirou a nova iniciativa de mobilidade do Itaú Unibanco – o vec, sigla para veículo elétrico compartilhado. O projeto está sendo testado por 700 colaboradores do banco, em estações instaladas nos polos administrativos na cidade de São Paulo. A expectativa é que nos últimos meses do ano e no início de 2022 o serviço seja ampliado e conte também com mais veículos e estações disponíveis.

Quatro modelos, de diferentes fabricantes, já estão integrados ao projeto. Fortemente apoiado em tecnologia, o processo é inteiramente realizado pelo celular – incluindo a abertura e o fechamento da porta do veículo. Assim como ocorre com as bikes, o usuário poderá retirar um carro elétrico numa determinada estação e devolvê-lo no mesmo lugar ou em outra estação, pagando um valor proporcional ao tempo de uso. Detalhe importante em tempos de pandemia: os veículos só voltam a ser disponibilizados depois de passarem por uma cuidadosa higienização, executada por equipes especialmente treinadas.

Diversificação do ecossistema

“Acreditamos que o vec irá fomentar a cadeia dos veículos elétricos no Brasil e contribuir para ampliar a infraestrutura disponível, incluindo pontos de recarga”, contou o diretor de Negócios Veículos do Itaú Unibanco, Rodnei Bernardino, numa conversa com a jornalista Michelle Trombelli.

Depois de um ano de uso, os carros elétricos serão colocados à venda no portal iCarros, que também pertence ao Itaú Unibanco – uma forma de facilitar a aquisição de veículos cujos preços ainda são considerados altos para o mercado brasileiro. O banco já tem contribuído para amenizar essa dificuldade ao oferecer financiamentos com taxas diferenciadas para veículos elétricos e híbridos.

Bernardino lembrou que, além da oferta direta de serviços, o Itaú Unibanco contribui para impulsionar e diversificar o ecossistema de mobilidade ao disponibilizar ferramentas financeiras para parceiros – a exemplo de concessionárias, lojas, montadoras e locadoras de veículos. “Nossa expertise financeira está a serviço da mobilidade”, concluiu o executivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.