Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

Itaú Unibanco registra alta de 3,93% no lucro líquido recorrente

Resultado do banco no primeiro trimestre foi influenciado por menores gastos com calotes no Brasil e no Chile

Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

01 Maio 2018 | 18h52

O Itaú Unibanco divulgou ontem um lucro líquido recorrente de R$ 6,419 bilhões no primeiro trimestre deste ano, expansão de 3,93% em relação ao mesmo período de 2017, quando os ganhos foram de R$ 6,176 bilhões. Na comparação com os três meses imediatamente anteriores (R$ 6,280 bilhões), o resultado foi 2,21% maior.

O lucro nos três primeiros meses do ano do maior banco privado do País foi influenciado, conforme explicou o Itaú em relatório que acompanha suas demonstrações financeiras, por menores gastos com calotes no Brasil e no Chile e ainda despesas mais baixas com pessoal e administrativas. Pesou contra o resultado a margem financeira mais baixa com clientes, influenciada pela menor quantidade de dias corridos no trimestre.

O resultado do banco veio em linha com as expectativas do mercado. A média de sete casas consultadas pelo Estadão/Broadcast (BB Investimentos, Goldman Sachs, BTG Pactual, Credit Suisse, Safra, UBS e uma casa que preferiu manter o anonimato) apontava para cifra de R$ 6,404 bilhões no período.

“Temos observado uma contínua e gradual recuperação da atividade econômica, que tem levado ao aumento da confiança de consumidores e empresários, notadamente no segmento de micro, pequenas e médias empresas. Esse aumento de confiança tem naturalmente aumentado a demanda por crédito. No primeiro trimestre de 2018, concedemos 31% mais créditos para pessoas físicas e 27% mais créditos para micro, pequenas e médias empresas em relação ao mesmo período de 2017”, afirmou Candido Bracher, presidente executivo do Itaú Unibanco, em nota divulgada à imprensa.

A carteira de crédito total ajustada da instituição atingiu R$ 601,1 bilhões ao final de março, alta de 0,2% ante dezembro, quando somou R$ 600,1 bilhões. Em um ano, quando o saldo era de R$ 587,0 bilhões, foi visto aumento de 2,4%

O banco espera que a sua carteira de crédito total, que inclui garantias financeiras prestadas e títulos privados, apresente crescimento de 4% a 7% neste exercício. Considerando o resultado apenas no Brasil, a expectativa do banco é de aumento no mesmo porcentual.

Ativos. Os ativos totais do Itaú somaram R$ 1,524 trilhão no primeiro trimestre, aumento de 2,1% ante os três meses anteriores, quando eram de R$ 1,504 trilhão. Na comparação com o mesmo intervalo do ano passado, quando estavam em R$ 1,413 trilhão, houve elevação de 7,9%.

O patrimônio líquido da instituição financeira foi a R$ 118,511 bilhões de janeiro a março, expansão de 3,1% em 12 meses e queda de 6,6% na comparação com os três meses anteriores. O retorno recorrente sobre o patrimônio líquido médio anualizado (ROE) alcançou 22,2% ao final do primeiro trimestre, contra 21,6% nos três meses anteriores e 22,0% há um ano.

O Itaú Unibanco informou que a partir do primeiro trimestre desse ano passou a apresentar as operações de varejo do Citibank no Brasil em sua demonstração de resultado gerencial.

Mais conteúdo sobre:
Itaú [banco] Unibanco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.