Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Itaú Unibanco vê expansão no exterior no futuro

O Itaú Unibanco, maior banco da América Latina em ativos, afirmou ter planos de expansão no exterior uma vez que a fusão for completa, mas que isso demorará pelo menos um ano e que não está tentado por ativos em dificuldades.

REUTERS

04 de outubro de 2009 | 14h32

O Itaú Unibanco foi formado no ano passado pela compra do Unibanco pelo Itaú e agora figura entre os 15 maiores bancos do mundo em valor de mercado. Ele afirmou na época do acordo que espera competir com grandes rivais no mercado internacional com o decorrer do tempo.

"Quando anunciamos o acordo também dissemos termos aspirações internacionais. Isso é verdade, mas no momento estamos trabalhando para consolidar a integração, o que provavelmente levará mais um ano", disse à Reuters o presidente-executivo do banco, Roberto Setúbal.

"Depois disso, tudo é possível", afirmou, acrescentando que o foco deverá ser a América Latina.

"Não estamos procurando ativos em dificuldades. Se comprarmos algo fora do Brasil, deve ser algum banco bom. Não queremos comprar um banco com dificuldades, preferimos pagar mais caro e comprar um banco mais sólido", explicou Setúbal nos bastidores de um encontro do Instituto Internacional de Finanças, em Istambul.

"Mas ainda temos um grande potencial de crescimento no Brasil, isso é algo que devemos levar em consideração."

O Brasil superou a crise financeira melhor que muitos países e sua economia está em boa forma devido à reforma monetária e fiscal anterior, pontuou Setúbal. Ele previu que a economia deve crescer entre 4,5 por cento e 5 por cento no ano que vem, o que é sustentável caso a economia mundial se mantenha estável.

(Reportagem de Steve Slater)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSITAUUNIBANCOEXPANSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.