coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Já são 72 vôos da Varig cancelados

Já está em 72 o número de vôos da Varig cancelados em todo o território nacional nesta sexta-feira. Esse número, porém, pode ficar ainda maior, tendo em vista problemas no site da Infraero. Isso porque cinco aeroportos não continham atualização ou informações completas até levantamento realizado pelo Portal Estadão entre as 14 horas e 15 horas. Em Cruzeiro do Sul; Congonhas, em São Paulo; e Tabatinga, os dados estavam indisponíveis. Já em Petrolina e no Aeroporto de Santos Dumont, no Rio de Janeiro, um e 29 trajetos, respectivamente, não possuíam status de partida.Com a atualização, são 12 vôos que deveriam ter decolado com destino ao Exterior que acabaram ficando no pátio. Até às 10 horas, quando este número estava em 11, um deles sairia de Foz do Iguaçu, no Paraná, às 16 horas, com destino a Assunção. Três sairiam do Aeroporto de Galeão, no Rio de Janeiro, para Los Angeles (8 horas), Buenos Aires (10 horas) e Montevidéu (10h30). Os outros seis partiriam do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, para Santiago (11h30), Buenos Aires (14h20), Assunção (18h10), Santa Cruz de a Sierra (18h30), Madrid (20h25) e Nova York (20h30). Pela última atualização, somou-se a eles uma aeronave que partiria também do Aeroporto de Galeão, com destino a Santiago, às 20 horas.No Aeroporto Santos Dumont, de 29 vôos que deveriam sair com destino a Congonhas, entre às 14h15 e às 23 horas, seis foram cancelados. Em Manaus, uma aeronave que decolaria às 13 horas com destino a Galeão ainda não partiu. A Infraero explica ainda que os dados podem mudar a qualquer momento. Quinta-feira Segundo divulgado oficialmente pela Infraero na última quinta-feira, durante todo o dia foram 118 vôos cancelados, o que representa 62% de um total de 189 trajetos marcados para o dia. Desses, os aviões com destino ao Exterior que não decolaram somaram 23, de um total de 32 previstos.Em nota distribuída nesta semana, a companhia garantia em âmbito internacional, as viagens para Frankfurt, Londres, Buenos Aires, Lima, Santa Cruz de La Sierra, Santiago do Chile e Caracas. Na malha doméstica estavam mantidos os destinos de Rio de Janeiro, nos aeroportos de Santos Dumont e Tom Jobim; São Paulo, em Congonhas e Guarulhos; incluindo também a ponte aérea, Salvador, Recife, Fortaleza, Belém, Manaus, Foz do Iguaçu, Curitiba, Porto Alegre, Fernando de Noronha, Florianópolis, Macapá e Brasília.A mesma nota anunciava a suspensão por tempo indeterminado dos seguintes trajetos: Milão, Munique, Madri, Paris, Nova York, Miami, Los Angeles, Cidade do México, Montevidéu, Assunção e Bogotá. Destino O destino da companhia será definido ainda nesta sexta. Os Trabalhadores do Grupo Varig (TGV) deveriam ter depositado até às 11 horas os US$ 75 milhões referentes ao sinal da compra, como forma de efetivar o arremate do dia 8 de junho. O valor total oferecido pela Varig foi de US$ 449 milhões. A multa em caso de descumprimento do pagamento é de 20% do valor total.O juiz Luiz Roberto Ayoub, da 8ª Vara Empresarial responsável pelo processo de recuperação judicial da Varig, dará uma entrevista coletiva hoje às 18 horas sobre o desfecho do leilão de venda da companhia. Uma vez não feito o depósito, o leilão será anulado. Caso isso ocorra, três alternativas são possíveis: falência definitiva, um novo leilão ou a convocação de assembléia de credores para avaliar a oferta de US$ 500 milhões apresentada pela VarigLog à Justiça, na terça-feira.

Agencia Estado,

23 de junho de 2006 | 15h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.