Já são 9 os presos pela Operação Cevada no Rio

Até às 13h30, a Polícia Federal tinha feito nove prisões no Rio relacionadas à Operação Cevada, que combate em 12 Estados um suposto esquema de sonegação fiscal envolvendo a cervejaria Schincariol e distribuidoras de bebidas. Entre os acusados há um fiscal da Receita estadual.Os presos são Carlos Alberto Britto Vieira, diretor regional das empresas PR Distribuidora e Disbetil; Cleydson de Souza Pereira, gerente administrativo da Disbetil; os funcionários da Dismar Fernando de Carvalho, José Carlos Barbosa Filho, Mirtes Fabiana Temóteo Ribeiro; o gerente comercial da Disbetil no Paraná e usado como "laranja", Neílson de Oliveira Ribeiro; o fiscal da Receita estadual, Paulo Fadigas de Souza; o gerente da Transpotencial Sudoeste, Roberto Borges de Almeida; e o representante comercial da Schincariol, Robson de Almeida Pinto. Eles estão sob prisão temporária, com duração de cinco dias, prorrogáveis por mais cinco. Os acusados responderão pelos crimes de formação de quadrilha, sonegação fiscal e fraude. A PF continua realizando diligências para cumprir outros três mandados de prisão no Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.