Janeiro tem saldo positivo de emprego formal

O Brasil registrou a criação de 105.468 empregos com carteira assinada em janeiro, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quarta-feira, 28, pelo Ministério do Trabalho. Esse foi o segundo melhor resultado para meses de janeiro da série histórica.Em janeiro de 2006, foram criados 86.616 empregos com carteira assinada. O melhor janeiro da série foi em 2005, quando abriram 115.972 vagas.Os setores de serviços se destacaram na geração de novos empregos com carteira assinada, tendo sido responsáveis pela criação de 47.315 novos postos. Segundo o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, os segmentos com maior destaque entre os serviços foram aqueles ligados à administração de imóveis, de empresas de limpeza, vigilância e informática, além dos relacionados à área de turismo.A indústria gerou 39.118 novos empregos formais, no mês passado, e todos os segmentos do setor tiveram números positivos, com destaque para a indústria de calçados e madeira, que ao longo de 2006 tiveram números negativos na geração de empregos. Na avaliação de Marinho, no ano passado esses setores foram prejudicados pela desvalorização cambial, mas ao longo do segundo semestre começaram a ser compensados com medidas do governo direcionadas para o setor. "Podemos destacar entre essas medias as linhas de crédito, com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que foram reforçadas pelo BNDES", lembrou.O setor agrícola registrou em janeiro um acréscimo de 17.239 novos postos de trabalho, favorecidos pelo cultivo da cana-de-açúcar em regiões como São Paulo e outras culturas, principalmente nos estados de Santa Catarina e Rio grande do Sul.Marinho disse que ainda é cedo para fazer previsão para o ano, mas antecipou que aposta no saldo positivo de novos empregos, superior ao patamar de 1,2 milhão, do ano passado. "Essa expectativa se baseia na nossa esperança de que 2007 tenha um desempenho econômico melhor que dos últimos anos.", afirmou. Matéria alterada às 14h39 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.