Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Japão amplia pacote de ajuda para US$ 254,3 bi

O primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, anunciou ontem um novo pacote de estímulo econômico avaliado em 23 trilhões de ienes (US$ 254,382 bilhões) que se centrarão em ajudas ao mercado de trabalho e ações contra a crise de crédito, segundo a agência de notícias Kyodo. O novo pacote, que inclui os fundos de estímulo anunciados no fim de outubro, prevê 10 trilhões de ienes (US$ 110,99 bilhões) em medidas fiscais, que incluirão alojamento e ajuda a trabalhadores que perderam o emprego e a casa por causa da crise.O governo somará, além disso, 1 trilhão de ienes (US$ 11,067 bilhões) para financiar um programa que permita aos governos locais criar oportunidades de emprego. O pacote inclui 13 trilhões de ienes (US$ 143,821 bilhões) para atenuar a crise de crédito e vai aumentar a quantia dos fundos públicos para os bancos. Com essas medidas, os fundos públicos para injeções de liquidez crescerão de 2 trilhões a 12 trilhões de ienes (de US$ 22,126 bilhões a US$ 132,75 bilhões), para que bancos emprestem às pequenas e médias empresas mais atingidas.A injeção de capital pelo sistema bancário japonês será possível graças à aprovação de uma lei que possibilita as contribuições públicas. No novo pacote, os 10 trilhões de ienes (US$ 110,699 bilhões) para medidas fiscais incluem os 6 trilhões de ienes (US$ 66,401 bilhões) do pacote de estímulo anterior. O objetivo desse plano, anunciado em 30 de outubro, era revitalizar a economia por meio de fundos para as famílias, empresas e governos locais.

AGÊNCIAS INTERNACIONAIS, O Estadao de S.Paulo

12 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.