Japão aprova medidas para crescimento

O governo do Japão aprovou uma série de medidas ontem para impulsionar o crescimento econômico, que até agora não conseguiu impressionar os mercados e fez o primeiro-ministro Shinzo Abe prometer mais ações após as eleições para o Senado no próximo mês.

TÓQUIO, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2013 | 02h11

A estratégia de crescimento faz parte do plano de retomada econômica que também inclui uma política monetária ultrafrouxa e grandes gastos do governo. O plano, apresentado em partes nos últimos meses, tem sido recebido com baixo interesse por parte de investidores e analistas.

As medidas de crescimento incluem criação de zonas econômicas especiais, incentivos para aumentar o investimento privado e a participação das mulheres na força de trabalho, assim como medidas de desregulação em alguns setores. Mas o desapontamento com a ausência de medidas como redução nos impostos corporativos e liberalização do mercado de trabalho e setor agrícola aceleraram a queda nas ações japonesas.

Em resposta, o governo incluiu uma proposta para oferecer isenções fiscais a empresas que investirem em novos equipamentos e instalações. "A estratégia de crescimento decidida hoje (ontem) será o ponto de partida", disse Abe em mensagem por vídeo. "Eu vou garantir estabilidade política e no outono (boreal)lançarei a segunda rodada da estratégia de crescimento."

A economia japonesa está recuperando o ritmo, depois de expandir a uma taxa anualizada de 4,1% no primeiro trimestre com ajuda da melhora da demanda global, alívio aos exportadores com o iene mais fraco e confiança do consumidor e empresarial melhores. Tudo provocado pelo estímulo monetário sem precedentes do banco central japonês. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.