Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Japão cancelará US$ 32 bi de estímulo do último governo

O governo japonês anunciou hoje que vai cancelar parte do pacote de estímulo da economia previsto pelo gabinete anterior, congelando até 2,926 trilhões de ienes (US$ 32,102 bilhões), a fim de redirecionar o dinheiro para projetos mais efetivos. A decisão coroou semanas de esforços do governo para poupar dinheiro por meio do cancelamento de programas considerados ineficientes pelo novo gabinete. As medidas fazem parte de um orçamento de 14 trilhões de ienes fixado pelo Partido Liberal Democrático (PLD, agora na oposição) para custear a maior parte do pacote de estímulo, de 15,4 trilhões de ienes.

HÉLIO BARBOZA, Agencia Estado

16 de outubro de 2009 | 08h00

O foco daqui por diante está em como o governo gastará os recursos economizados para apoiar a embrionária recuperação econômica do país, após sua pior recessão desde o fim da Segunda Guerra Mundial. O ministro das Finanças, Hirohisa Fujii, reiterou que o dinheiro pode ser gasto nas medidas prometidas pelo PDJ para impulsionar o consumo e que o governo pretende começar a implementar no próximo ano fiscal, em abril.

O gabinete também pode usar os recursos para implementar medidas de estímulo mais efetivas, ou reduzir a planejada emissão recorde de 44,1 trilhões de ienes em bônus no atual ano fiscal, ou ainda para uma combinação de todas as três providências, disse o ministro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseJapãoestímulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.