Japão: dirigente do PDJ critica pressão ao BoJ

Um dirigente do Partido Democrático do Japão (PDJ) fez, nesta sexta-feira, uma defesa do Banco central do Japão (BoJ, na sigla em inglês), dizendo ser "imperdoável" que alguns legisladores estejam propondo alterações na lei que mantém o BC independente do governo.

ROBERTO CARLOS DOS SANTOS, Agencia Estado

23 de março de 2012 | 02h31

"A ideia de mudar a lei sobre o BoJ está fora de questão, mas alguns legisladores (do próprio PDJ, que governa o Japão) estão seriamente clamando pela mudança", disse Hirohisa Fujii, chefe da comissão de impostos do DPJ e ex-ministro das Finanças do Japão. A declaração de Fujii foi dada durante conferência em Tóquio.

"Isso é realmente imperdoável. Pelo menos enquanto o atual primeiro-ministro (Yoshihiko Noda) permanecer no cargo, não haverá mudanças na lei que regulamenta o BoJ", completou o dirigente. Os comentários de Fujii ocorrem em função da insistência de muitos legisladores do PDJ em pressionar o BoJ, sugerindo mudanças na legislação que o regulamenta. Tais legisladores também exigem um afrouxamento na política monetária do BC japonês, para reverter a deflação no país e a valorização do iene. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
JapãopressãoBoJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.