Japão diz que está preparado para combater deflação

O presidente do Banco do Japão (BoJ, banco central), Masaaki Shirakawa, afirmou que a instituição está preparada para agir "prontamente e corajosamente" para combater a deflação se isso for necessário, sugerindo a possibilidade de tomar mais medidas de afrouxamento monetário. Shirakawa fez as declarações em um programa de televisão japonês.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

21 de dezembro de 2009 | 13h56

Quando perguntado sobre como o BoJ vai evitar que os preços caiam, Shirakawa afirmou que, "antes de tudo, nós vamos pacientemente manter a atual política de taxa de juros praticamente zero" para melhorar a demanda e atender às condições.

Além disso, para evitar uma espiral deflacionária, "é necessário garantir a estabilidade do sistema financeiro, por meio do fornecimento da liquidez adequada" ao mercado, acrescentou Shirakawa. "Para esse propósito, nós estamos sempre preparados para agir prontamente e corajosamente se necessário", disse o presidente do BoJ.

O banco central do Japão afirmou na sexta-feira que não vai tolerar uma queda nos preços aos consumidores, elevando o tom de sua retórica contra a deflação em um momento em que crescem os temores de que a persistente redução dos preços possam prejudicar a frágil recuperação econômica do país. O BoJ votou unanimemente para deixar a taxa de juros inalterada em 0,1%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
deflaçãoJapãobanco central

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.