Japão e Índia devem ser os próximos a aderir

Depois de o Brasil ter oficialmente entrado para o clube dos países com fundos soberanos, os próximos a aderir devem ser Japão e Índia. A Tailândia também estuda a viabilidade de criar um fundo soberano. No geral, os propósitos dos fundos soberanos são bastante simples: encontrar oportunidades no exterior para trocar dólares excedentes por ativos que possam originar mais receitas. Só as reservas estrangeiras do Japão superam US$ 1 trilhão (US$ 1,004 trilhões em abril). E há países como a Nigéria, cujo BC ainda controla sua crescente riqueza soberana, mas o governo quer criar um mecanismo separado para investir as reservas obtidas com a venda de petróleo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.