Japão: Juros de bônus caem com resultado de leilão

Os juros de bônus do governo japonês, também conhecidos como JGBs, caíram nesta quinta-feira, 30, uma vez que os investidores entraram em cena e passaram a comprar depois de um sólido leilão de bônus de dois anos e uma queda acentuada nas ações de Tóquio.

LUCAS HIRATA, Agencia Estado

30 de maio de 2013 | 08h15

Após atingir 0,910% durante a sessão da manhã, o yield (retorno ao investidor) do bônus de 10 anos caia cinco pontos base para 0,890% por volta do horário de fechamento da Bolsa de Tóquio, ao mesmo tempo em que as ações japonesas fechavam em queda de 5,2%. As compras apareceram durante a sessão da tarde, depois que um leilão de JGBs de dois anos atraiu uma demanda firme.

No entanto, estrategistas dizem que os participantes do mercado ainda pareciam estar hesitantes em comprar agressivamente. Isso reflete as persistentes preocupações com as oscilações de preços sob o novo programa de flexibilização do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), anunciado no mês passado, disseram.

"A razão pela qual os agentes do mercado não compraram agressivamente deve-se a alta volatilidade remanescente no mercado de bônus. A volatilidade impede que os participantes do mercado mudem ativamente suas posições", disse Makoto Yamashita, estrategista-chefe de taxa de juros do Deutsche Bank no Japão.

Por outro lado, o banco também está tentando acalmar a turbulência do mercado. Na quarta-feira, 29, autoridades do BoJ se reuniram com participantes do mercado para discutir aspectos técnicos de suas operações de compra que poderiam ser modificadas para acalmar o mercado.

A instituição disse nesta quinta-feira, após o fechamento em Tóquio, que o número de vezes que conduz operações de compra de bônus deve ficar entre oito e 10 em junho. O BOJ também disse que pode aumentar o número de operações de compra de JGBs conforme o necessário. A instituição também informou que deve comprar cerca de 7 trilhões de ienes em JGBs mensalmente, mas vai conduzir as operações de uma maneira flexível, a fim de assegurar que os efeitos da política monetária permeiem a economia. As informações são da Dow Jones e da Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãobônusjuros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.