Japão mantém juros e rebaixa previsão de crescimento

PIB do país devem ter contração de 1,8% ao término do ano fiscal de 2008, em março de 2009

Efe,

22 de janeiro de 2009 | 06h01

O Banco do Japão (BOJ, autoridade monetária) manteve nesta quinta-feira, 22, a taxa básica de juros em 0,1%, após tê-la rebaixado de 0,3% em dezembro do ano passado. Veja tambémExpansão do PIB chinês cai para 9% em 2008De olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  O banco central reduziu também as previsões de crescimento da segunda maior economia mundial e assegurou que o Produto Interno Bruto (PIB) do Japão terá contração de 1,8% ao término do ano fiscal 2008, que finaliza em março de 2009. Após dois dias de reunião, o conselho do BOJ decidiu unanimemente manter os juros como estavam, após estudar os efeitos que uma eventual redução teria na economia nacional. O BOJ também revisou para baixo os dados de crescimento econômico do Japão que tinham sido divulgados em outubro passado. Segundo o relatório, o Japão fechará o ano fiscal de 2008 com uma contração de 1,8%, após estimar um crescimento de 0,1% em sua última previsão. Para 2009, o BOJ calcula que o PIB cairá 2%, mas que se recuperará em 2010, com um crescimento de 1,5%. O BOJ decidiu também aumentar a ajuda a entidades financeiras japonesas com a compra de dividas a curto prazo de empresas no valor de 3 trilhões de ienes (US$ 33,5 bilhões ), acima do que se tinha estimado inicialmente. A dívida a curto prazo emitida é um instrumento de financiamento básico para que as companhias possam manter suas operações diárias. Ao finalizar a reunião, o governador do BOJ, Misaaki Shirakana, afirmou que, como medida adicional, o banco central pode comprar dívida a longo prazo e com maior risco para ajudar companhias japonesas.

Tudo o que sabemos sobre:
crise financeiracrise nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.