bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Japão não irá à OMC contra sobretaxas da China

O Japão não solicitará à Organização Mundial do Comércio (OMC) a criação de um painel de solução de controvérsias para decidir sobre a legitimidade da imposição temporária de tarifas de importação por parte do governo chinês, afirmou uma autoridade do Comércio japonês, segundo informações da agência Kyodo News. "O pedido para criação de um painel é logicamente possível, mas a meu ver, devemos considerar outros meios, dado que as medidas são provisórias", disse Katsusada Hirose, vice-ministro da Economia, Comércio e Indústria do Japão.Autoridades dos dois países iniciaram hoje discussões em Pequim sobre as restrições de "salvaguarda" com duração de 180 dias impostas pela China no mês passado sobre certas importações de aço. O governo japonês pretende determinar se as restrições são apropriadas às normas de salvaguarda da OMC e solicitar que Pequim retire as medidas.No dia 24 de maio, a China impôs tarifas variando entre 7% e 26% sobre nove tipos de produtos de aço, em uma tentativa de evitar que um aumento das importações prejudique a indústria doméstica do aço. Essa foi a primeira medida relacionada ao comércio adotada pela China desde que se uniu à OMC em dezembro último.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.