Japão pretende reduzir impostos sobre empresas para estimular economia

O Japão anunciou nesta terça-feira planos para reduzir os impostos corporativos a partir de abril de 2015, na mais recente tentativa do primeiro-ministro Shinzo Abe de estimular a economia do país.

AE, Estadão Conteúdo

30 Dezembro 2014 | 10h41

Em seu plano anual para revisão de impostos, a coalizão do governo prometeu reduzir os impostos para 32,11%, de 34,62%, até março de 2016. A redução deve continuar no ano seguinte, com uma queda para 31,33% ou níveis ainda menores.

A medida tem por objetivo aumentar a competitividade internacional das empresas japonesas ao reduzir os impostos a níveis similares aos praticados em outros países. O governo espera que as companhias, então, elevem os salários de seus funcionários, em um passo que é considerado crucial para a meta de Abe de tirar o país da deflação.

"Queremos que as empresas mudem seu comportamento e utilizem seu dinheiro para fins produtivos, como aumentos salariais e investimento de capital", afirmou o diretor de política tributária do partido do governo, Takeshi Noda, em coletiva de imprensa.

De acordo com Noda, o corte previsto para 2015 deve reduzir as taxas cobradas das empresas em cerca de 200 bilhões de ienes (US$ 1,7 bilhões). O governo deve encaminhar ao Parlamento uma nova lei para efetivar a redução nos impostos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Japãoimposto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.