Japonês processa Citigroup e Crédit Suisse

Uma companhia de software do Japão, que comprou 500 milhões de ienes em notas da Enron Corp. abriu um processo judicial contra o Citigroup e o Crédit Suisse, argumentando que as duas instituições financeiras venderam os papéis para transferir sua exposição à Enron a investidores incautos.A Hudson Soft Co., sediada em Sapporo, comprou as notas em outubro, semanas antes de a Enron pedir concordata. A Hudson abriu o processo em um tribunal federal norte-americano em Manhattan; a ação postula a condição de processo coletivo, em nome de todos os compradores de notas vinculadas à qualidade de crédito da Enron.A Hudson também acusa os executivos, advogados e auditores da Enron, o Citigroup e o Crédit Suisse de estelionato. Não havia porta-vozes do Citigroup disponíveis para comentar essas informações.A porta-voz do Crédit Suisse, Victoria Harmon, disse: "Acreditamos que essas acusações não têm absolutamente nenhum mérito e pretendemos defender-nos vigorosamente no tribunal".

Agencia Estado,

25 de julho de 2002 | 18h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.