Japonesas foram as únicas a crescer em vendas no ano

Apesar de ter aumentado sua fatia no bolo do mercado brasileiro, a Hyundai também viu suas vendas caírem nesse primeiro trimestre. O total de 37,2 mil unidades vendidas das três versões do HB20 (hatch, sedã e aventureira) é 2,4% menor do que o resultado do mesmo período do ano passado. Ainda assim, o resultado é visto como razoável pela direção da Hyundai diante de um mercado total de automóveis e comerciais leves que caiu 16,2% no período.

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

20 Abril 2015 | 02h03

Neste começo de ano, os resultados foram positivos apenas para as fabricantes japonesas Honda, Nissan e Toyota que cresceram, respectivamente, 12,5%, 3,4% e 12,4%. "São marcas de menor volume, com produtos renovados e, por isso, são mais blindadas", avalia Marcelo Cioffi, da consultoria PriceWaterhouseCoopers (PwC).

A Honda informou, por meio de nota, que também tem sentido as dificuldades do mercado, mas, por causa da estratégia de lançamento de novos produtos e ações comerciais, vem apresentando crescimento neste ano, sobretudo com a chegada de um novo modelo, o HR-V.

"Projetamos um crescimento de dois dígitos em nossas vendas neste ano", diz Ronaldo Znidarsis, vice-presidente de Vendas e Marketing da Nissan.

O vice-presidente da Toyota Mercosul, Luiz Carlos Andrade, diz que a expectativa é repetir as vendas de 2014, de 196 mil unidades. "Sabemos que as condições são ainda mais adversas, mas creio que temos condições para repetir o resultado."

Mais conteúdo sobre:
automóveisO Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.