Jato russo, rival da Embraer, faz seu primeiro voo

Superjet 100 é o primeiro avião civil da Rússia desde o fim da URSS

Reuters, O Estadao de S.Paulo

16 de junho de 2009 | 00h00

A fabricante russa de aviões Sukhoi lançou o primeiro avião comercial do país desde a queda da União Soviética, em meio à retração da indústria aeronáutica mundial. A empresa ainda anunciou, na feira Paris Air Show, a venda de 30 aviões civis Superjet 100, no valor de US$ 1 bilhão, à húngara Malev. O Superjet 100 concorre diretamente com os aviões da família de E-Jets da Embraer, que tem jatos de 70 a 118 lugares.O diretor-geral da Sukhoi, Mikhail Pogosyan, disse que espera receber mais 150 encomendas firmes até dezembro, um aumento considerável em comparação com os menos de cem estimados para até o fim do ano."Quando fizemos as previsões, tínhamos em mente a crise financeira. Agora, é muito importante elevarmos a cadência de produção para o começo do processo de recuperação do mercado", disse ele, acrescentando que espera que o avião venda bem durante os próximos 15 anos.O jato decolou para seu primeiro voo em público imediatamente após a fala de Pogosyan. O Superjet 100 é o único novo avião comercial em exibição na Paris Air Show, maior feira de aviação do mundo.O sucesso do lançamento contrasta com os longos adiamentos dos novos aviões comerciais das gigantes dessa indústria, Boeing e Airbus, especialmente no caso da Boeing, com o 787 Dreamliner.Pogosyan foi gracioso com os concorrentes, apesar de ter-lhes roubado a cena, afirmando que, mais cedo, o chefe de aviões comerciais da Boeing, Scott Carson, havia feito uma visita ao Superjet 100."Trabalhamos muitos anos com a Boeing e estamos tristes que o 787 não esteja aqui, mas desejamos a eles sucesso. Não ficamos felizes quando outros estão infelizes", disse.Também ontem, em coletiva de imprensa, o executivo da Boeing disse que espera a retomada no crescimento do mercado de aviação comercial em meados de 2010.O Superjet, desenvolvido em conjunto com a italiana Finmeccanica, pode levar de 70 a 100 passageiros. Mas o diretor-geral da Sukhoi afirmou que pensa em desenvolver uma nova versão para concorrer com aviões maiores. "Estamos considerando uma versão maior", disse.Outra empresa russa, a Irkut informou também ontem que planeja construir mil de seus próprios aviões comerciais. É esperado que o avião MC-21, com apenas um corredor, faça o primeiro voo em 2014. A empresa, que faz parte de uma organização russa maior, a United Aircraft Corporation (UAC), estima que as entregas comecem em 2016. O projeto da Irkut conta com investimento de US$ 3 bilhões do governo russo.EMBRAERA Embraer informou ontem, durante o Paris Air Show, que recebeu um contrato para sete jatos Embraer 190 da KLM City Hopper, o que confirma as opções no contrato original, anunciado em agosto de 2007. As entregas iniciais da nova encomenda deverão ocorrer durante o primeiro semestre do ano que vem, informou a fabricante brasileira.A KLM City Hopper é uma subsidiária regional holandesa da Air France-KLM. A KLM ainda tem 11 opções para comprar jatos da Embraer, acrescentou a empresa brasileira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.