Chello|Framephoto
Chello|Framephoto

JBS contrata Bradesco BBI para plano de venda de ativos, dizem fontes

Família Batista estaria buscando maneiras de levantar capital depois da exigência de multa de R$ 11 bilhões por parte do MPF

Reuters

23 de maio de 2017 | 19h50

A JBS e a família controladora da empresa contrataram o Bradesco BBI para trabalhar em um plano para venda de vários ativos após o escândalo decorrente das revelações da delação premiada de Joesley e Wesley Batista na semana passada, disseram três fontes com conhecimento direto do assunto nesta terça-feira.

A família, que controla cerca de 42% da JBS, está buscando maneiras de levantar capital depois da exigência do Ministério Público Federal (MPF) para pagamento de multa de R$ 11 bilhões como parte de acordo de leniência que ainda está sendo negociado, disse uma das fontes.

Sem acordo. Na semana passada, o grupo J&F não aceitou os termos do acordo de leniência proposto pelo MPF, que havia condicionado o negócio ao pagamento de uma multa de R$ 11,17 bilhões, que corresponde a quase 6% do faturamento do grupo, em dez anos.

A proposta venceu na sexta-feira, às 23h59 e, segundo o MPF, não houve acordo.

Agora pode ser aberta uma nova rodada de negociações em outras bases e em termos piores do que a proposta expirada. Se não fechar acordo, as investigações seguem normalmente e, em caso de ações judiciais, a empresa arcará com as consequências.

 

Tudo o que sabemos sobre:
JBS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.