Paulo Whitaker/Estadão
Paulo Whitaker/Estadão

JBS diz que conselheiros agiram no cumprimento de deveres fiduciários

Em comunicado, a empresa lembra que o 'momento atual é de equilíbrio, de união e de pensar no melhor interesse da JBS e de seus acionistas'

O Estado de S.Paulo

18 Setembro 2017 | 14h40

A JBS enviou nesta segunda-feira, 18, comunicado à imprensa com esclarecimentos a respeito da reunião realizada no sábado, 16, para escolha do novo diretor-presidente da companhia. Conforme a JBS, "tendo em vista os fatos ocorridos na quarta-feira, 13/9/2017, membros do Conselho de Administração reuniram-se na mesma data com o objetivo de obter informações e ponderar sobre a tomada de providências", disse a empresa no comunicado.

E continuou: "Desde então, a administração da empresa e assessores mantiveram-se integralmente à disposição para apoiar os conselheiros de administração, que estiveram dedicados a avaliar os cenários e as alternativas que melhor atenderiam ao interesse da JBS e seus acionistas".

O comunicado continua, dizendo que na quinta-feira, 14, foi convocada reunião do Conselho de Administração para o sábado. "A reunião realizou-se conforme convocação, a partir das 19 horas, com a presença da totalidade dos conselheiros de administração que, no exercício de sua competência, entre outras providências, elegeram o novo diretor-presidente da companhia", comunicou a empresa.

"A presença da totalidade dos membros do Conselho de Administração tornaria dispensável, até mesmo, a convocação prévia e a indicação de ordem do dia, como previsto no art. 18 do Estatuto Social da Companhia."

++ BNDES não pode contestar eleição de pai dos Batistas à presidência da JBS, diz Rabello

A JBS lembra, ainda, que, conforme fato relevante divulgado no domingo, 17, "os conselheiros agiram no cumprimento de seus deveres fiduciários e, por unanimidade, tomaram a decisão que lhes pareceu ser a melhor para a Companhia, seus acionistas, colaboradores e demais stakeholders".

No fim do comunicado, a empresa lembra que o "momento atual é de equilíbrio, de união e de pensar no melhor interesse da JBS e de seus acionistas, tendo assim agido o Conselho de Administração, em estrita consonância com a lei e o Estatuto Social da Companhia". 

Mais conteúdo sobre:
JBS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.