Fernado Leite/Jornal Opção
Fernado Leite/Jornal Opção

JBS diz que reunião do conselho foi convocada com 2 dias de antecedência

Em resposta, empresa rebate presidente do BNDES e afirma ter agido 'de acordo com a lei e o estatuo social' ao eleger José Batista Sobrinho para o comando do frigorífico

Luana Pavani, O Estado de S.Paulo

18 Setembro 2017 | 12h52

A JBS afirmou nesta segunda-feira, 18, que a reunião do conselho de administração que definiu a escolha por José Batista Sobrinho, o Zé Mineiro, para a presidência da empresa foi convocada com dois dias de antecedência. Em resposta ao presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, que chamou o encontro do colegiado de "ato de malandragem", a processadora de carne disse que agiu de acordo com a lei e segundo o seu estatuto social.

Ao jornal "O Globo", o Rabello disse que consultará a área jurídica sobre a possibilidade de suspender a decisão do conselho da JBS, empresa da qual o banco é acionista, com participação de 21%. Ele disse que não sabia do encontro e que a representante do banco no Conselho, Claudia Santos, não o consultou.

++BNDES vai trocar conselheiros e quer influenciar nova direção da JBS

"O BNDES não mudou de posição. A conselheira votou por conta própria e pode ter sido pressionada. Ela votou no sufoco, é uma excelente advogada. Não tomei conhecimento da reunião antes. Foi uma reunião na calada da noite e convocada às pressas. Essa reunião pode ser invalidada por não cumprir com algumas regras de governança, como uma pauta prévia. Vou consultar o jurídico do banco para verificar a possibilidade de anular a decisão", afirmou Rabello na entrevista.

++BNDES quer cancelar reunião que elegeu Zé Batista presidente da JBS, diz jornal

Em nota à imprensa, a JBS afirma que "os conselheiros agiram no cumprimento de seus deveres fiduciários e, por unanimidade, tomaram a decisão que lhes pareceu ser a melhor para a Companhia, seus acionistas, colaboradores e demais stakeholders".

Leia a seguir a nota da empresa na íntegra:

"Em relação às matérias veiculadas pela imprensa no dia de hoje, 18.09.2017, a JBS esclarece que:

1. Tendo em vista os fatos ocorridos na quarta-feira, 13.09.2017, membros do Conselho de Administração reuniram-se na mesma data com o objetivo de obter informações e ponderar sobre a tomada de providências. Desde então, a administração da empresa e assessores mantiveram-se integralmente à disposição para apoiar os conselheiros de administração, que estiveram dedicados a avaliar os cenários e as alternativas que melhor atenderiam ao interesse da JBS e seus acionistas.

2. Na quinta-feira, 14.09.2017, foi convocada reunião do Conselho de Administração para a data de 16.09.2017. A reunião realizou-se conforme convocação, a partir das 19 horas, com a presença da totalidade dos conselheiros de administração que, no exercício de sua competência, entre outras providências, elegeram o novo diretor-presidente da Companhia. A presença da totalidade dos membros do Conselho de Administração tornaria dispensável, até mesmo, a convocação prévia e a indicação de ordem do dia, como previsto no art. 18 do Estatuto Social da Companhia.

3. Conforme Fato Relevante divulgado pela Companhia na data de ontem, os conselheiros agiram no cumprimento de seus deveres fiduciários e, por unanimidade, tomaram a decisão que lhes pareceu ser a melhor para a Companhia, seus acionistas, colaboradores e demais stakeholders.

4. O momento atual é de equilíbrio, de união e de pensar no melhor interesse da JBS e de seus acionistas, tendo assim agido o Conselho de Administração, em estrita consonância com a lei e o Estatuto Social da Companhia."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.