JBS diz que não vai mais perder dinheiro com operações na Argentina

O presidente do JBS, Wesley Batista, disse que, aos poucos a empresa está saindo da Argentina, por causa da política governamental que está "massacrando" a indústria de bovinos no país. "A Argentina hoje, representa menos de 1% de nossa receita consolidada. Estamos largando a Argentina aos poucos. Infelizmente, a situação no país não tem beneficiado a operação. Começamos operando seis unidades e hoje abatemos em apenas uma, em Rosario, que é a maior e era da Swift", explicou ontem o executivo, em teleconferência com analistas. Desde 2008, a operação na Argentina tem apresentado geração de caixa (Ebtida) negativa. Batista disse que não quer mais perder dinheiro no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.