JBS Friboi compra Pilgrim's Pride dos EUA por US$ 2,8 bilhões

Frigorífico também anuncia parceria com o grupo Bertin, tornando-se a maior empresa de proteínas do mundo

Agência Estado,

16 de setembro de 2009 | 10h53

A JBS Friboi informou a compra da Pilgrims Pride Corporation, por meio de sua subsidiária JBS USA Holdings, Inc. A operação se dará por meio de subscrição de novas ações de emissão da Pilgrims. A negociação considerou um valor de empresa aproximado de US$ 2,8 bilhões. Além da compra da Pilgrim's, a JBS também está anunciando que os controladores da empresa e da Bertin fecharam acordo de associação que prevê, entre outras, diversas transações para viabilizar a unificação de operações. Com os novos negócios, o frigorífico se tornará a maior empresa de proteínas do mundo. A receita líquida combinada das empresas nos últimos 12 meses é de R$ 60,7 bilhões.

 

A JBS USA será titular inicialmente de ações representativas de 64% do capital social total da Pilgrims e os antigos acionistas passarão a deter o restante do capital social, correspondente a 36%. A conclusão do negócio previsto no SPA está sujeita à condições de praxe, incluindo a aprovação pelas autoridades de defesa da concorrência competentes e a aprovação final do Plano de Reorganização pelo Tribunal Falimentar.

 

Na sua conclusão, a aquisição contará com linhas de crédito suficientes para financiar dívida de aproximadamente US$ 1,5 bilhão. A expectativa é de que a operação seja concluída em dezembro de 2009.

 

Nova sociedade

 

Os acionistas controladores da JBS, J&F Participações e ZMF Fundo de Investimento em Participações, concordaram em passar para uma sociedade holding a totalidade das ações que ambos detêm na JBS. Já os acionistas controladores da Bertin concordaram em repassar ações representativas de 73,1% do capital da Bertin. A nova holding, portanto, passará a ser a acionista controladora tanto da Bertin como da JBS.

 

Além disso, a obrigação das partes de concluir o negócio previsto no acordo de associação está sujeita à aprovação da operação pelas autoridades de defesa da concorrência no Brasil e no exterior, conforme aplicável, a condições de praxe, tais como a inexistência de um efeito adverso material nos ativos a serem contribuídos, e à conclusão, de forma satisfatória, de due diligence em tais ativos. O Banco J.P. Morgan S.A. e o Banco Santander Brasil S.A. atuaram como assessores financeiros exclusivos da JBS e da Bertin, respectivamente, para a operação.

 

A associação entre as gigantes do setor marca a retomada de uma sociedade entre as duas companhias iniciada em meados dos 1990 e encerrada em 2000. As duas empresas formaram a BF Alimentos, com a aquisição inicial do Frigorífico Anglo, em Barretos (SP), um dos mais antigos do País e pertencente ao grupo inglês Anglo.

 

A BF Alimentos controlou as marcas Anglo, Bordon, Hereford, Swift e Sola com a produção de cortes de bovinos, de produtos processados e enlatados, com unidades em Barretos, Presidente Epitácio (SP), Uberlândia (MG) e Três Rios (RJ).

 

Após a divisão da sociedade, a JBS Friboi ficou com a unidade da marca Swift, e em 2005 passou a ter a marca também na Argentina. Em 2007, adquiriu a Swift nos Estados Unidos, no primeiro negócio transnacional da companhia, que se tornou uma das maiores empresas de alimentos do mundo.

 

Negócios nos EUA, México e Porto Rico

 

A Pilgrims possui 33 unidades de processamento nos Estados Unidos da América, três de processamento no México e uma em Porto Rico, e emprega aproximadamente 41 mil trabalhadores. A companhia é, nesta data, uma das maiores empresas de carne de frango dos EUA, com atuação relevante também em Porto Rico e no México, com exportações para mais de 80 países. A Pilgrims tem capacidade instalada de processar aproximadamente 9 bilhões de libras (aproximadamente 4,1 milhões de toneladas) de frango por ano. No exercício fiscal de 2008 obteve receita líquida de aproximadamente US$ 8,5 bilhões.

 

Em fato relevante, a JBS USA lembra que está em processo avançado de negociação de uma capitalização de US$ 2,5 bilhões mediante subscrição privada na JBS USA para manter a alavancagem da JBS nos níveis atuais. Esta operação resultará em uma participação de, no máximo, 26,3% do capital da JBS USA pós capitalização. Entretanto, a aquisição da Pilgrims Pride não está condicionada a este aporte.

 

A Pilgrims está atualmente sob processo de recuperação judicial perante o Tribunal Falimentar do Distrito Norte do Texas. A operação de compra comunicada é suportada pelo plano de reorganização submetido pela Pilgrims ao Tribunal Falimentar.

Tudo o que sabemos sobre:
JBS Friboi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.