Jet Airways adia pedido de 10 jatos da Embraer

A empresa Jet Airways adiou de 2004 para 2005 um pedido de entrega de 10 jatos Embraer - 175, um modelo de avião da nova linha da empresa, com capacidade para 78 passageiros. A Embraer, por meio de sua assessoria de imprensa, disse à Agência Estado que isso não afeta a programação de entregas para o ano que vem e o próximo.Segundo a fabricante de aviões, embora as empresas tenham firmado uma proposta comercial para a aquisição dos jatos pela Jet Airways, anunciada em Londres em julho do ano passado, o contrato final entre as empresas não chegou a ser assinado. É por esse motivo que o calendário de entregas da companhia não será alterado - os dez jatos não chegaram a ser incluídos na lista de encomendas da empresa brasileira. "A Embraer vê o adiamento como decorrência natural das negociações contraturais", disse a assessoria de imprensa.Antes da notícia sobre a Jet Airways ser divulgada, o presidente da Embraer, Maurício Botelho, disse que as encomendas à empresa "continuam mal". De acordo com ele, "só daqui a dois anos vai ter alguma melhora". O executivo fez essas declarações apressado, enquanto se dirigia a almoço fechado com autoridades e convidados na feira internacional de tecnologia de defesa Latin American Defentech (LAD), no Riocentro.Os efeitos da crise da aviação já se fizeram sentir neste ano. Em março, a Swiss International Airlines confirmou um corte de 50% em seus pedidos firmes de jatos Embraer 170 e 195. As encomendas caíram de 60 para 30. As opções de compra futura também foram reduzidas, de 100 para 20 aviões. Por conta desses cortes, a empresa reviu sua previsão de entregas em 2003, de 136 para 132 unidades, e em 2004, de 140 para 136 aviões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.