carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Jobim: controle da Infraero é questão estratégica

Ao voltar a descartar por completo a privatização da Infraero, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, justificou que a manutenção do controle da União no capital da empresa é uma questão estratégica."O que precisa ver é que os investimentos nesta área são todos eles estratégicos. E isso não é compatível com a administração privada", justificou. Segundo ele, ainda existem áreas que precisam de investimentos, que têm um determinado tipo de demanda, mas que não têm rentabilidade. "Isso é uma coisa que tem que ser do Estado, que é o que acontece hoje. Quando você aporta capital da União para a Infraero ampliar aeroportos, como na Amazônia, sabemos que são investimentos absolutamente necessários, mas não têm uma rentabilidade do capital investido", disseQuestionado se isto poderia inviabilizar qualquer estudo de privatização, respondeu: "Lógico, porque entregaria o setor rentável para a área privada e a União ficaria só com o que não é rentável. E aí não tem sentido".

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2008 | 19h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.