coluna

Louise Barsi: O Jeito Waze de investir - está na hora de recalcular a sua rota

Jobim dá sinais que saída de Zuanazzi da Anac é certa

O presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Milton Zuanazzi, deve entregar o cargo na tarde desta terça-feira ou no dia seguinte, quando dará uma entrevista apresentando um relatório de sua gestão. Para o lugar de Zuanazzi, espera-se que o ministro da Defesa, Nelson Jobim, indique a economista Solange Vieira, que está em viagem de lua-de-mel.   Veja mais: 'Caos aéreo' faz senadores adiarem votação do relatório da CPI Senadores que adiaram votação da CPI estão em Brasília Especial sobre um ano de crise aérea Todas as notícias sobre a crise aérea  Na manhã desta terça-feira, o presidente da Anac já não foi convocado por Jobim para uma reunião que tratou do planejamento do sistema aéreo para a alta temporada, de dezembro a março. Perguntado sobre a ausência de Zuanazzi, Jobim afirmou que a Anac está em um momento de substituição. "Temos que trabalhar com quem vai para o futuro e não com quem fica no presente", respondeu Jobim, dando a entender que Zuanazzi deixaria a presidência da Anac. Diante da insistência dos jornalistas, o ministro foi ainda mais explícito. "Esta questão do Zuanazzi é pontual e será resolvida à tarde." A assessoria de imprensa da Anac não confirma a saída do presidente e diz que a entrevista marcada de quarta-feira é para divulgar um relatório de gestão. Os demais diretores da Anac no período agudo da crise aérea renunciaram aos cargos. Na noite de segunda-feira, Jobim empossou novo diretor, o major-brigadeiro-do-ar Allemander Pereira Filho. Também já foram aprovados pelo Senado os nomes dos diretores Marcelo Guaranys e Alexandre Barros, que tomarão posse assim que suas nomeações forem publicadas no Diário Oficial da União.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.