Jobim: missão da Infraero é dar estrutura para Copa 2014

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, afirmou hoje que a missão do novo presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Murilo Marques Barboza, é a de fornecer ao País a infraestrutura necessária, principalmente para a realização da Copa do Mundo de Futebol, em 2014. O ministro lembrou que, antes, ainda serão realizados no Brasil os Jogos Mundiais Militares de 2011 e que existe a expectativa de que o País seja sede das Olimpíadas. "Nós temos que aumentar a capacidade da infraestrutura aeroportuária. Temos alguns gargalos, que estão sendo vencidos", disse o ministro. Ele citou como exemplos o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, o de Vitória, de Goiânia e de Brasília.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

13 de agosto de 2009 | 19h57

O presidente da Infraero, que também deu entrevista após tomar posse, afirmou que a empresa está preparada para atender à demanda que virá com a Copa do Mundo. Segundo ele, o desafio é o de aumentar a malha aeroviária no Centro-Oeste e na Região Norte do Brasil sem perder de vista tudo o que a empresa já administra nas regiões Sul e Sudeste.

A uma pergunta se é favorável ou não à abertura de capital da Infraero e à concessão de aeroportos à iniciativa privada, Barboza respondeu que esses são assuntos de política de governo em estudo pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). E acrescentou: "Estamos prontos para cumprir os objetivos que o governo determinar. Se o presidente Lula decidir por uma linha política, nós vamos atendê-la, e certamente será o melhor para a Infraero."

Tudo o que sabemos sobre:
InfraeroCopa de 2014

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.