Jornada dupla ainda marca rotina da mulher, revela IBGE

Mesmo com a crescente participação feminina no mercado de trabalho, os afazeres domésticos continuam fazendo parte da jornada de trabalho da maioria das mulheres no País. É o que mostra novo estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que tem como objetivo explorar a análise sobre atividades domésticas contida na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2001 e de 2005.Segundo o levantamento, na faixa etária de 25 a 49 anos de idade - em que a inserção do sexo feminino nas atividades remuneradas é maior e que coincide com a presença de filhos menores - o trabalho doméstico ocupa 94% das mulheres. De acordo com a pesquisa, no País, 109,2 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade declararam realizar tarefas domésticas; sendo que, deste conjunto, 71,5 milhões (65,4%) são mulheres e 37,7 milhões (34,6%) são homens. O levantamento revelou que as meninas, desde cedo, são orientadas para o trabalho doméstico. Segundo o IBGE, cerca de 83% delas realizam tais tarefas, enquanto que entre o total de meninos a proporção é de 47,4%. O tempo despendido para os afazeres domésticos entre meninas e meninas também é diferenciado: 8,2 horas semanais para os meninos; e 14,3 horas semanais para as meninas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.