Jornais argentinos destacam alívio no Brasil

Os mercados aceitaram ontem o compromisso assumido pelo ministro de Fazenda brasileiro, Antonio Palocci, de sustentar o rumo ortodoxo da economia que o governo de Lula aplicou até agora. Essa é uma das principais notícias dos jornais argentinos desta terça-feira, como o econômico El Cronista: "Bem, Lula: o Bovespa subiu 2,3% e ajudou a Argentina". O jornal destaca a recuperação da Bolsa de São Paulo e a apreciação do real, a qual ajudou o Merval a subir 2,4%."Tanto o premio Nobel de Economia, Joseph Stiglitz, como o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Enrique Iglesias, concordaram ontem ao afirmar que a economia do Brasil resistirá à crise política". El Cronista afirma que o presidente Lula "passou ontem um teste político e econômico" , com a melhora do clima no mercado brasileiro após as declarações de Palocci.No entanto, o jornal faz uma advertência à equipe econômica do ministro de Economia local, Roberto Lavagna: "a volatilidade do Brasil condiciona o sucesso da colocação do Boden 2015", o novo título que o governo pretende lançar nas primeiras semanas de setembro para marcar a volta argentina aos mercados internacionais. "O bom timing do governo é chave para colocar com sucesso o Boden 2015", afirma El Cronista.O Página 12, fiel ao seu estilo irreverente e irônico, titulou: "Todos dizem te quero à Palocci, ministro de Lula". O Página também destaca que "a classe política em geral e os mercados do Brasil reagiram positivamente à defesa do titular de Economia, Antonio Palocci. O Clarin publica uma página e meia, onde ressalta que "Palocci coletou aplausos da oposição e dos mercados". Ontem houve alívio geral, afirma o jornal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.