Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

José Gabrielli nega demissões na Petrobras

Segundo ele, o que existe é um programa para substituir funcionários terceirizados por concursados

Kelly Lima, da Agência Estado,

10 de dezembro de 2008 | 16h43

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, negou nesta quarta-feira, 10, que estejam programadas demissões na companhia, seja entre funcionários contratados diretos pela estatal, seja entre terceirizados. "Não tem redução de pessoal. Não tem nenhum plano de redução de pessoal", afirmou em entrevista ao deixar a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, onde participou de homenagem ao ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Veja também:Petrobras definirá novo plano estratégico no próximo dia 19 Segundo Gabrielli, o que existe na companhia é um programa de primeirização, ou seja de substituição de funcionários terceirizados por concursados, mas este é um programa de longo prazo. Ele não informou quantos trabalhadores estão sendo substituídos por este plano e nem quanto tempo ele vai durar. "É um programa que existe desde 2001, que não tem qualquer vínculo com a atual crise financeira", frisou. De acordo com ele, a Petrobras ficou na gestão anterior sem contratar ninguém diretamente por dez anos. Atualmente, segundo ele, 60% dos funcionários têm mais de 17 anos de casa e outros 40% menos de sete anos. "Entre 7 e 17 não tem quase ninguém contratado. Estamos fazendo concursos", disse Gabrielli.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.