José Jorge reclama da indiferença com agências reguladoras

O ex-ministro de Minas e Energia, senador José Jorge (PFL-PE), aproveitou a leitura do currículo de um dos indicados para a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), na sabatina que está ocorrendo agora na Comissão de Infra-Estrutura do Senado, para fazer um protesto contra o tratamento dado pelo governo federal às agências reguladoras, de um modo geral. "As agências viraram um filho rejeitado do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva", disse. O senador, que é o relator da indicação do superintendente da agência, Edvaldo Santana, sublinhou que praticamente todas as agências reguladoras do País tiveram boa parte de seus recursos contingenciados neste ano "e não tem o dinheiro para fazer o que precisam". Ele também reclamou da demora do governo para indicar diretores em vagas abertas nas mais diversas agências, como o caso da própria Aneel, que está com duas vagas da diretoria abertas desde maio, e da Agência Nacional de Telecomunicações, que ainda não tem um nome para a presidência, desde a saída de Elifas Gurgel do Amaral, no início de novembro.

Agencia Estado,

22 Novembro 2005 | 11h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.