JP Morgan antecipa previsão de alta dos juros nos EUA para junho

O JP Morgan engrossa o coro do grupo que prevê que o Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, iniciará o ciclo de aperto monetário em junho. A previsão anterior do banco era que a primeira alta do juro, que está atualmente em 1% ao ano, só viria em agosto.O banco trabalha com a previsão de aumento de 0,25 ponto porcentual em junho; o mesmo porcentual em agosto e mais duas altas da mesma proporção em novembro e dezembro. No fim do ano, o banco prevê que os juros norte-americanos estarão em 2% ao ano. As informações são da Dow Jones. O mercado financeiro no Brasil vem reagindo de forma negativa à possível alta de juros nos Estados Unidos. Hoje, novos dados sobre a economia norte-americana reforçam a idéia de retomada da atividade econômica. Neste cenário, a expectativa é de aumento do consumo, o que abre espaço para a alta dos preços. O único remédio, nesse caso, é subir juros.Juros mais altos nos Estados Unidos prejudicam a atividade econômica no mundo todo, principalmente em países emergentes, como o Brasil. Além disso, os investimentos em ativos norte-americanos passam a ser mais atraentes para os investidores, já que oferecem um prêmio maior com um risco menor. Para o Brasil, isso significa saída de dólares e, conseqüentemente, pressão de alta sobre as cotações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.