JP Morgan contrata Tony Blair como assessor político

O banco norte-americano JP Morgan Chase contratou o ex-primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, como consultor político, de acordo com o diário britânico Times.Blair vai oferecer consultoria para a instituição financeira norte-americana, que opera em 50 países e possui ativos no valor de US$ 1,5 trilhão, sobre questões de política internacional, acrescenta o jornal, sem identificar suas fontes. O jornal também cita o executivo-chefe (CEO) do banco, Jamie Dimon, e Blair.Ao confirmar a notícia, a porta-voz de Blair em Israel, Ruti Winterstein, afirmou que o fato do ex-primeiro-ministro ter aceitado a proposta do JP Morgan não vai influenciar seu trabalho como enviado especial para o Oriente Médio.Como representante do quarteto de negociadores de paz para a região - EUA, União Européia, Nações Unidas e Rússia - o mandato de Blair tem por objetivo ajudar os palestinos a construir sua economia e corpo administrativo, em meio aos preparativos para o estabelecimento do estado palestino.Segundo a porta-voz, Blair será consultor da equipe de executivos sênior do JP Morgan, "contribuindo com sua experiência em assuntos internacionais, oferecendo conselhos sobre estratégia".Sua nomeação, anunciada hoje, será o único compromisso assumido por Blair envolvendo instituições financeiras, e não vai interferir em suas atividades junto ao quarteto, disse Winterstein. "Ele vai continuar como representante do quarteto da mesma maneira, com o mesmo nível de comprometimento e dedicação", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.