coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

JP Morgan quer detalhes sobre caso da agência ‘Bloomberg’

Banco avalia se vai adotar medidas legais após a agência ter admitido que seus jornalistas tinham acesso a informações dos assinantes

Andréia Lago, da Agência Estado,

16 de maio de 2013 | 14h09

Advogados do banco JP Morgan Chase pediram nesta quinta-feira que a agência Bloomberg informe os acessos e os nomes de seus funcionários ao histórico do banco nos terminais da agência ao longo dos últimos cinco anos. O JP Morgan está avaliando se vai adotar medidas legais contra a agência Bloomberg após a companhia ter admitido que seus jornalistas tinham acesso ao histórico de operações de seus assinantes no terminal eletrônico de notícias e ativos financeiros, informa o Financial Times em sua edição online.

O pedido mostra uma escalada na pressão sobre a Bloomberg desde o vazamento, no fim da semana passada, da informação de que o banco de investimentos Goldman Sachs teria questionado a agência sobre o acesso dos jornalistas da empresa ao histórico de utilização dos terminais eletrônicos Bloomberg pelos funcionários do Goldman Sachs.

"Nosso departamento legal enviou um pedido formal à 'Bloomberg' para checar exatamente a quais informações os repórteres tinham acesso e confirmar os controles adotados pela agência para evitar futuros acessos", disse o JP Morgan. O banco também quer garantias de que a agência revogou o acesso de seus repórteres à informação dos usuários de seus terminais, bem como o acesso a políticas e procedimentos sobre o acesso à informação. A Blooomberg, segundo o FT, não quis comentar o pedido do JP Morgan.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoJPMorganBloomberg

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.