JPMorgan dobra lucro no primeiro semestre de 2006

O JPMorgan Chase, terceiro maior banco dos Estados Unidos, fechou o primeiro semestre do ano com um lucro líquido de US$ 6,6 bilhões, 103% a mais que no ano passado. Só no segundo trimestre o lucro líquido foi de US$ 3,5 bilhões, três vezes e meio a mais do que o obtido no mesmo período em 2005, quando lucrou US$ 994 milhões. O lucro por ação foi de US$ 0,99 por título entre abril e junho, acima dos US$ 0,87 esperados pelo mercado. Fontes da entidade explicaram que esta melhora ocorreu devido ao fato de que no ano passado o banco reservou fundos para despesas judiciais na faixa de US$ 1,2 bilhão. Ao meio-dia (13 horas Brasília), após a apresentação dos resultados,as ações da entidade bancária subiam 5,50% na Bolsa de Nova York, aUS$ 42,95.A unidade de bancos de investimento, administrada pelo grupo por meio da marca JPMorgan, obteve um lucro de US$ 839 milhões no segundo trimestre, 37% a mais do que no ano passado, devido ao aumento nas comissões. Já os bancos no varejo, administrados pela marca Chase, registraram uma queda de 11% no lucro, a US$ 868 milhões, resultado prejudicado fundamentalmente pelo negócio de hipotecas. A unidade de cartões de crédito lucrou US$ 875 milhões, com um aumento de 61%, graças aos fundos liberados nos gastos realizados devido aos danos do furacão Katrina, que teve um menor impacto na inadimplência das famílias que o esperado. Na unidade de gestão de ativos, o grupo financeiro registrou um lucro recorde de US$ 343 milhões, 21% a mais que em 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.