JPMorgan lidera ranking global de emissão de ações

No lucrativo mercado de emissão e venda de ações de uma companhia, o JPMorgan liderou os bancos do mundo neste ano, lucrando uma quantia estimada em 2,2 bilhões de dólares em comissões, ou quase o dobro do que obteve no ano passado.

MICHAEL FLAHERTY E CLARE BALDWIN, REUTERS

18 de dezembro de 2009 | 17h50

Na indústria de bancos de investimento, a emissão de ações foi o principal gerador de comissão para as instituições financeiras, o que marca uma mudança em um setor onde o dinheiro produzido por coordenação de operações de fusão e aquisição é tradicionalmente o maior gerador de recursos.

O mercado de emissão de ações foi impulsionado por um renascimento dos mercados de ações do mundo e pela necessidade das empresas em levantar dinheiro depois da crise financeira internacional.

A atividade global no segmento movimentou 888,9 bilhões de dólares este ano, uma alta de 27,7 por cento sobre 2008. Do total, emissões subsequentes (follow on) totalizaram 689 bilhões de dólares, com quase metade desse montante vindo de bancos que buscaram capital depois do início da crise financeira.

O JP Morgan Chase liderou o mercado de emissão de ações este ano, ajudando em 386 acordos avaliados em 98,7 bilhões de dólares, segundo dados da Thomson Reuters.

O Goldman Sachs ficou em segundo, com 255 operações e 76,5 bilhões de dólares. Em terceiro aparece o Bank of America, com 300 negócios e 71,2 bilhões de dólares.

Entre as grandes emissões de ações por bancos este ano estão as feitas por HSBC, Bank of America e SMFG, do Japão.

Ofertas públicas iniciais de ações de companhias da Ásia lideraram o mercado no segundo semestre deste ano. Oito dos maiores IPOs do mundo vieram da Ásia e Hong Kong foi, de longe, o mercado de ações mais ativo para aberturas de capital, superando as bolsas de Nova York e da Europa.

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSJPMORGANECM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.