JPMorgan pode ter perdido até US$ 9 bi

As perdas no primeiro trimestre com apostas em derivativos de alto risco do JPMorgan Chase, reveladas no mês passado, podem totalizar US$ 9 bilhões, mais de quatro vezes acima do valor estimado inicialmente, informou o jornal New York Times.

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2012 | 03h08

O executivo-chefe do banco, Jamie Dimon, já havia afirmado em maio que as perdas poderiam subir em relação ao valor inicial de US$ 2 bilhões. Os negócios foram feitos em Londres. As ações do banco caíram ontem 2,45% na Bolsa de Nova York.

"Estamos no campo da especulação. A perda final depende de um conjunto de fatores, como o ajuste da avaliação da dívida. No entanto, quanto maior o montante, mais difícil será reduzir seu impacto", afirmou Christopher Wheeler, analista do Mediobanca, citado pela Bloomberg.

Ainda, segundo o jornal, a maioria dos funcionários do banco consultados acredita que as perdas devem ficar entre US$ 6 bilhões e US$ 7 bilhões.

O JPMorgan não se pronunciou, limitando-se a informar que publicará seu balanço trimestral no dia 13 de julho.

Logo após a revelação das perdas, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos abriu investigação criminal. O caso está sendo investigado também pela Securities and Exchange Commission (SEC).

Cinco dias depois de admitir a perda bilionária, Dimon saiu ileso da reunião anual dos acionistas, em Tampa (Flórida), apesar da tentativa de acionistas de retirá-lo de um de seus dois cargos de comando,

A única punição interna pela operação até agora foi a demissão da diretora do Escritório de Investimento, Ina Drew, funcionária do banco havia mais de 30 anos. / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.