finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

''Judiciário foi mais rigoroso que a própria CVM''

O advogado Celso Vilardi acredita que a Justiça pesou a mão na sentença contra Luiz Murat Filho. "Entendemos que, por ser o primeiro julgamento de informação privilegiada, o Judiciário foi muito mais rigoroso do que a própria CVM", afirmou. Vilardi e o advogado Eduardo Reale, que representa Romano Fontana, alegam que seus clientes já passaram pelas instâncias administrativas, tanto no Brasil quanto nos EUA. Para eles, o processo penal seria quase uma redundância. A decisão foi proferida pelo juiz federal substituto Marcelo Costenaro Cavali, da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo.

, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.