Juiz nega devolução de Boeing da Varig para americana

O juiz da 22ª Vara Cível do Rio de janeiro, Nilson Marcelo Kozlowsky Junior, negou nesta segunda-feira liminar com pedido "reintegração de posse" de um jato Boeing da Varig feito pela empresa de arrendamento East Trust-Sub 3. A empresa americana queria a devolução de uma aeronave da qual é proprietária e que está com a Varig, com contrato desde 2000. Segundo nota do Tribunal de Justiça, a companhia aérea deve cerca de US$190 mil de aluguel à empresa. Para o juiz, o pedido "era não mais que uma forma de pressionar a Varig, já que a devolução da aeronave, considerada ultrapassada, de nada serviria para a empresa norte-americana". Segundo o juiz, a reintegração não levaria ao cumprimento do contrato. "Será mais uma peça do imenso museu de sucatas aeronáuticas que se forma no oeste dos Estados Unidos", destaca a nota do TJ. Segundo a nota, o juiz considerou que a preservação da Varig é de interesse público e que uma grande massa de pessoas que dependem da empresa seria prejudicada em favor de uma só. EncontroTambém foi informado nesta segunda-feira que o juiz que conduz o processo de recuperação da Varig, Luiz Roberto Ayoub, irá a Brasília na próxima quarta-feira encontrar-se com o Ministro da Defesa, Waldir Pires. Esse deverá ser o segundo encontro do juiz com o ministro. A informação é de que Ayoub levará um relatório e apresentará a situação do processo de recuperação judicial da empresa aérea.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.