Juro ao consumidor não depende apenas da Selic, diz Acrefi

A queda na taxa básica de juros da economia, a Selic, de 26,5% para 26% ao ano na reunião de hoje do Comitê de Política Monetária (Copom) deve se refletir no custo do crediário, se houver uma diminuição também na tendência de juros no mercado futuro ? taxas negociadas no mercado. A avaliação é de José Arthur Lemos de Assunção, vice-presidente da Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi).Ele prefere não adiantar quando os juros cairão também no crediário, mas diz que a partir da próxima semana "já se terá uma avaliação mais cuidadosa". Os negócios no mercado futuro de juros hoje e nesta semana mais curta - devido ao feriado de amanhã - "não servem como referencial", diz. Assunção trabalhava com a possibilidade de manutenção nas taxas de juros básicas hoje, mas entende que a economia está paralisada e que a indicação pode dar início a um processo gradual de queda nos juros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.