bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Juro bancário cai apenas 0,01 ponto no mês, mostra Procon-SP

Dentre as instituições pesquisadas, a única queda verificada partiu do Banco do Brasil, de 4,53% para 4,50%

AMANDA VALERI, Agencia Estado

11 de outubro de 2007 | 09h52

A taxa média de juro das linhas de empréstimos pessoais dos bancos e no cheque especial ficou praticamente estável em outubro, com recuo de apenas 0,01 ponto porcentual cada, segundo a pesquisa da Fundação Procon-SP. O levantamento foi realizado no dia 2 de outubro, no Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Nossa Caixa, Real, Safra, Santander Banespa e Unibanco.Segundo o Procon, a taxa média de juros para empréstimo pessoal passou de 5,27% ao mês em setembro para 5,26% ao mês no início de outubro. A taxa média equivalente ao ano é de 85,08%. Dentre as instituições pesquisadas, a única queda verificada partiu do Banco do Brasil, que alterou sua taxa de 4,53% para 4,50% ao mês, no contrato de 12 meses para clientes não preferenciais. De acordo com a pesquisa, o Itaú foi o banco que cobrou a maior taxa no empréstimo pessoal, de 5,92% ao mês. A Nossa Caixa foi a que apresentou menor cobrança, de 4,25% ao mês  Cheque especial  A taxa média do cheque especial ficou em 8,21% ao mês em outubro, ante 8,22% ao mês do início de setembro. Ao ano, a taxa média equivalente é de 157,78%.No cheque especial, o HSBC e o Bradesco foram os únicos bancos que reduziram suas taxas. O HSBC alterou de 8,47% para 8,43% ao mês. A taxa média do Bradesco ficou em 7,89% ao mês, ante 7,91% de setembro. Considerando o período de 30 dias e clientes não preferenciais, o banco Safra teve a maior taxa, (9,29% ao mês) e a Caixa Econômica Federal, a menor (7,20% ao mês), segundo a pesquisa do Procon.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.