Juro bancário para empréstimo pessoal sobe em fevereiro

A taxa média cobrada por instituições financeiras do País em empréstimos pessoais subiu 0,07 ponto porcentual em fevereiro, fechando em 5,37% ao mês, enquanto que em janeiro ficou em 5,30% ao mês, segundo pesquisa realizada pela Fundação Procon-SP com dez instituições financeiras em fevereiro deste ano. De acordo com o Procon, o HSBC aumentou suas taxas para empréstimo pessoal em 11,72%, em fevereiro ante janeiro, saltando de 4,18% para 4,67% ao mês, enquanto que o Banco Real elevou as taxas em 3,17%, ampliando de 6,30% para 6,50% ao mês. Já o Bradesco reduziu em 0,36% a taxa, caindo de 5,59% para 5,57% ao mês. As demais instituições financeiras pesquisadas pelo Procon-SP não alteraram suas taxas no empréstimo pessoal.Em relação ao cheque especial, os bancos registraram uma taxa média de 8,15% ao mês, mesmo porcentual do mês anterior - em função do arredondamento de casas decimais. A taxa média de janeiro foi de 8,150% ao mês. e neste mês de 8,148%, devido à queda da taxa do Banco do Brasil.O Banco do Brasil diminuiu a taxa de cheque especial de 7,70% para 7,68%, queda de 0,26% em relação à taxa de janeiro de 2007. As demais instituições mantiveram suas taxas.O Procon-SP ressalta que, considerando a existência da possibilidade de variação da taxa do empréstimo pessoal em função do prazo do contrato, foi estipulado o período de 12 meses, já que todos os bancos pesquisados trabalham com este prazo. Segundo a instituição, os dados coletados referem-se às taxas máximas pré-fixadas para clientes não preferenciais, sendo que para o cheque especial foi considerado o período de 30 dias."No empréstimo pessoal, as mesmas instituições financeiras que alteraram suas taxas no mês passado, voltaram a fazê-lo neste mês. Desta vez, contudo, o movimento foi no sentido contrário, fazendo com que a taxa média voltasse ao mesmo patamar de dezembro de 2006. A alta deste mês, portanto, não evidencia nenhuma tendência", informou o Procon-SP, acrescentando que no cheque especial, a taxa média se mantém pelo quarto mês consecutivo.Os bancos pesquisados foram HSBC, Banespa, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander, Nossa Caixa, Real e Unibanco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.