Juro de 300% é assalto à mão armada, diz Mantega

O ministro do Planejamento, Guido Mantega, reiterou hoje sua crítica aos spreads bancários - diferença entre a taxa de captação de recursos junto aos investidores e os juros cobrados nos empréstimos ?, em audiência pública no Senado. "Pagar juros de 300 e tantos por cento é um disparate, um assalto à mão armada", afirmou o ministro. "Temos, sim, que baixar o spread. O governo tem que agir para isso, aumentando a concorrência e pressionando os banqueiros. Quando conseguirmos baixar a Selic, os banqueiros terão que emprestar mais ao setor privado. Este é certamente um dos gargalos". Quanto à redução da Selic, a taxa básica de juros da economia, no entanto, ele não precisou a data em que isso poderá acontecer. "A queda da Selic virá a seu tempo", afirmou. A taxa Selic está em 26,5% ao ano e a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) está marcada para os dias 17 e 18 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.