Juro de longo prazo é mantido em 6,5% ao ano

O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu nesta quinta-feira manter a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) em 6,50% ao ano para o segundo trimestre. Esta taxa é usada na correção dos financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e, portanto, influencia o custo do financiamento das empresas.De acordo com o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, a situação de estabilidade da economia brasileira justifica essa decisão. "Em uma economia com um quadro de estabilidade, a taxa de juros de longo prazo não necessariamente deve ser alterada a cada reunião prevista para que ela seja analisada", afirmou. Segundo Meirelles, a TJLP já está em níveis compatíveis com taxas de outros países. O presidente do BC considera que a manutenção da TJLP por conta de um quadro de estabilidade é uma boa notícia para a economia brasileira.O ministro da Fazenda, Guido Mantega, também ressaltou que a TJLP está em linha com a taxa de outros países emergentes com os quais o Brasil compete economicamente e permite que o investimento continue em trajetória de elevação. Com a manutenção da TJLP, o CMN encerrou um ciclo de seis quedas nessa taxa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.