Juro do cheque especial sobe 24,6 pontos no ano, aponta BC

Taxa é a que mais cresce entre as operações de crédito no País e bate recorde em julho, chegando a 162,7%

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

25 de agosto de 2008 | 11h17

Os juros do cheque especial bateram novo recorde em julho, passando de 159,1% para 162,7% ao ano, o maior nível desde agosto de 2003. Entre as operações de crédito pesquisadas pelo Banco Central, a taxa é a que mais cresce no ano, registrando alta de 24,6 pontos porcentuais até julho.   Veja também: Participação do crédito no PIB é recorde apesar de juro em alta   Segundo o relatório de crédito do BC, as taxas médias de juros subiram pelo terceiro mês seguido. O levantamento aponta que a taxa média do crédito livre passou de 38% em junho para 39,4% em julho. Nas operações voltadas às empresas, a taxa média passou de 26,6% para 27,5% no período. Nos empréstimos para as famílias, o juro subiu de 49,1% para 51,4%.   Na mesma nota, o BC mostra que também subiram os spreads bancários - diferença entre taxa de captação e empréstimo. Na média, essa diferença passou de 24,5 pontos porcentuais para 25,6 pontos. Nas transações para as empresas, o spread subiu de 13,9 pontos para 14,5 pontos. Nos empréstimos para as pessoas físicas, aumento de 34,7 pontos para 36,6 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco CentralCréditoJuros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.