Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Juro médio sobe para 29% em outubro, a maior taxa desde abril de 2012

Banco Central destaca que aumento do juro médio segue ciclo de política monetária; na noite de quarta-feira, o Copom subiu a taxa básica de juros, a Selic, pela sexta vez seguida

Eduardo Cucolo e Eduardo Rodrigues, Agência Estado

28 de novembro de 2013 | 11h30

SÃO PAULO - A taxa média de juros no crédito livre subiu de 28,4% ao ano em setembro para 29% ao ano em outubro, segundo o Banco Central. Essa é a maior taxa desde abril de 2012, quando estava em 30,4% ao ano.

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, avaliou que as taxas de juros do Brasil vêm subindo em linha com o ciclo de política monetária, com a tendência de alta da taxa básica de juros desde abril.

Na noite desta quarta-feira, 27, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central elevou a taxa básica de juros da economia em 0,50 ponto porcentual, para 10% ao ano, na sexta elevação consecutiva. A Selic voltou ao patamar dos dois dígitos, que não era visto no País desde janeiro de 2012. A Selic serve de referência para o custo do crédito bancário e para o rendimento da maior parte das aplicações financeiras.

Maciel também destacou que os juros para empresas em outubro cresceram em 14 das 17 modalidades de empréstimos com recursos livres. "Essa alta de juros foi atenuada, no entanto, pela queda de 0,4 ponto porcentual nas taxas para capital de giro", acrescentou. No mês, a alta dos juros para pessoas jurídicas no crédito livre foi de apenas 0,1 ponto porcentual.

 

Para pessoa física, a taxa média de juros no crédito livre passou de 37,2% ao ano para 38,3% ao ano. Para a pessoa jurídica, avançou de 20,7% ao ano para 20,8% ao ano na mesma comparação.

Entre as principais linhas de crédito livre para a pessoa física, destaque para o cheque especial, cuja taxa subiu de 143,3% ao ano para 144,5% ao ano na mesma comparação. Para o crédito pessoal, avançou de 40,4% ao ano para 42,2% ao ano. Para veículos, por outro lado, os juros caíram de 21,3% ao ano para 20,5% ao ano.

A taxa média de juros no crédito total, que inclui também as operações direcionadas, subiu de 19,4% ao ano em setembro para 19,8% ao ano em outubro. O juro médio do crédito direcionado passou de 7,3% ao ano para 7,4% ao ano na mesma comparação.

Tudo o que sabemos sobre:
créditoBCselic

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.