Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Juro para consumidor atinge 2º patamar mais alto do ano

Os juros bancários subiram em novembro, acompanhando a alta da Selic, a taxa básica de juros da economia, que passou de 16,75% para 17,25% ao ano no mês passado. De acordo com os números apurados pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), a taxa média de juros para pessoa física passou de 7,69% ao mês em outubro para 7,82% no mês passado. Trata-se do patamar mais alto do ano desde fevereiro.Nas linhas voltadas para pessoa física, as altas mais fortes aconteceram no segmento do Crédito Direto ao Consumidor (CDC). Nos bancos, o juro passou de 3,63% ao mês verificado em outubro para 3,82% ao mês em novembro. Esta é a taxa mais alta desde agosto de 2003. Outra alta forte dos juros aconteceu no empréstimo pessoal realizado pelos bancos. A taxa passou de 5,95% para 6,34% ao mês. Para pessoa jurídica, a taxa média de juros passou de 4,42% ao mês para 4,48%, sendo este o juro mais elevado desde agosto de 2004. A alta mais forte aconteceu na linha de Desconto de Duplicata, em que os juros passaram de 3,90% ao mês para 4,03%. Clique aqui para ver a pesquisa completa da Anefac.

Agencia Estado,

14 de dezembro de 2004 | 15h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.