Juro real pode chegar a 5% no próximo mandato, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta sexta-feira que, no caso do cumprimento do segundo mandato pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a taxa de juros real do País poderá ser reduzida a 5% ao ano. Para Mantega, a projeção é perfeitamente realista, dada a condição de solidez da economia brasileira e a projeção para o crescimento do Brasil ao longo dos próximos, que, segundo ele, pode superar o mesmo porcentual anual.De acordo com Mantega, a taxa real de 5% ao ano nada mais é que a taxa de juros básica dos Estados Unidos mais o risco país brasileiro, que, para ele, deve situar-se em torno de 200 pontos-base.Para o ministro da Fazenda, as condições para um crescimento sustentado a taxas superiores a 5% estão criadas e podem ser aproveitadas quem quer que seja o próximo presidente da nação. Mantega ressaltou que isso coloca o Brasil "no clube dos países emergentes com economias dinâmicas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.